Por que a arte moderna é tão ruim? | Robert Florczak

Por dois milênios, grandes artistas estabeleceram o padrão de beleza. Agora esses padrões foram abandonados. A arte moderna é uma competição entre o feio e o distorcido; a obra mais chocante vence. O que aconteceu? Como o belo veio a ser aviltado e o mau gosto veio a ser celebrado? O renomado artista Robert Florczak explica a história e o mistério por trás dessa mudança e como ela pode ser impedida e até mesmo revertida.

***

O curioso, na página do youtube onde o vídeo acima está hospedado, é que ninguém ali consegue rebater os argumentos claros e evidentes do professor (a pedra no museu de LA, a santa coberta com esterco, a policial mijando, o avental) que demonstram que a “arte” contemporânea é uma bosta, então qual a reação natural?

Atacá-lo como “vídeo ridículo”, “frustrado”, “conservador”, “sem talento”. Arte autêntica sempre terá a finalidade de inspirar, elevar e causar algum nível de introspecção. Tem que ter um resultado compreensível, bonito e bem feito, do contrário, não é arte, é apenas um exercício “criativo”.